TEXTOS

NOVEMBRO
Gota d’água
O barco

OUTUBRO
Aquele sábado a tarde
Com sabor de fruta mordida
Incêndio

SETEMBRO
Desses escritos por necessidade
Querida eu mesma
Tenho em mim todos os sonhos do mundo
Das tantas coisas que tenho pra te dizer
Sentimental

AGOSTO
Lança o barco contra o mar
More no seu amor próprio
Carta sobre, por, para
No precipício do sentir

JULHO
Vermelho

JUNHO
Aquele samba
Se você quiser
(Eu nem sei se isso é verso ou se é prosa)
Refém

MAIO
Por mais armários vazios
Ausência de luz
Pequena anotação no rodapé

ABRIL
Eu, Saturno
Entre lençóis e coisas não ditas

MARÇO
Veja bem, 
Desconheça-me

FEVEREIRO (2016)
Nada
Querido diário,
Esper(ando)
Só por hoje
______________________________________________________________________

DEZEMBRO
Seis da manhã

NOVEMBRO
Mais um de romance
Faz tempo
O que me resta

OUTUBRO
Idas e vindas cotidianas
Cansada de quem eu mesma escolhi ser
Senhora insônia

SETEMBRO
O mundo vai acabar amanhã
Dias nublados
Crônica de fim de romance clichê
Eu, alma e lápis

AGOSTO
De joelhos
Tempestade
A saudade é propriedade privada
Contradição

JULHO
Confissão
Nua e crua
Antes de qualquer coisa,
Amém

JUNHO (2015)
A tênue linha entre viver e deixar que vivam por mim
Tudo que sou, tudo que tenho
Considerações sobre o amor e o ato de praticá-lo
Ela(s) 
Outono
Geração “salvem-os-humanos”
Escrevo (e talvez eu saiba o por quê)

LITERATORTURA
Escrevi por um ano para o blog literário Literatortura, onde estão disponíveis alguns outros textos de minha autoria. Saiba mais aqui. 

 

3 comentários sobre “TEXTOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *