ELA(S)

Ela é um grito melodioso e surpreendente no meio de um silêncio impenetrável. Ela é barulho, tempestade e trovoadas.

Ela é um plural singularizado, uma roupa que, com peças separadas, parece incorreta, mas o conjunto não poderia estar mais certo. Ela é um infinito “por quê?”, cheia de curvas fechadas e manobras difíceis.

Fonte: via tumblr

Seus olhos são como duas galáxias distintas, mas que possuem uma sincronia tremenda. Seu olhar é como a fusão de dois universos, capaz de sugar qualquer um para dentro de si própria. Seus lábios são fronteiras de segurança máxima que apenas os que fazem por merecer ganham o direito de conhecê-los. Sua voz é suave e traiçoeira, talvez um pouco superestimada, mas possui uma melodia inegável. Seu corpo é uma empresa cuja qual ela possui total controle: seus movimentos são calculados e espertos, e ela é dona de cada centímetro de pele que possui. Seu sorriso é encantador e, quando verdadeiro, pode iluminar um bairro inteiro.

Sua alma ninguém nunca conheceu o suficiente para escrever a história. Uma, duas linhas no máximo: é um mistério quase completo. Ela em si é contida, porém possui uma aura capaz de arrepiar até os mais insensíveis.

Sua confiança e poder são notáveis, por mais que ela tente escondê-los com a modéstia. A mente é agitada e ilimitável, sempre a procura de algo mais. Suas ideias surgem tão rapidamente quanto vão embora, e o barulho provocado pelo seu cérebro pode ser escutado do outro lado da rua.

A maioria das pessoas é incapaz de entender a complexidade que a menina possui dentro de si. Quase ninguém lhe lança um segundo olhar mais cuidadoso. Mas quem para pra reparar… pode ganhar um daqueles sorrisos que mencionei acima e, quem sabe, um lugar especial na vida dela.

Ela é só mais uma, mas não é só mais uma. É uma metáfora sem fim, inexplicável, indecifrável e inquestionável. O tipo de pessoa que faz com que os escritores percam seu tempo para fazer poesias que tentam envolver tudo que ela é. Mas é impossível: ela possui a poesia em si, mas não possui a tradução; Ela é um verbo intransitível: ela apenas é.

3 comentários sobre “ELA(S)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *